Manuel Bandeira para crianças?

Em abril, especificamente no dia 19, comemoramos o aniversário de um dos grandes escritores brasileiros: Manuel Bandeira. Muito conhecido por suas poesias, ele também foi professor, cronista, crítico e historiador literário.

Bandeira é referenciado por sua participação no movimento modernista brasileiro. Não participou diretamente da Semana 22, mas teve o poema “Os sapos” declamado pelo poeta Ronald de Carvalho no evento. Também colaborou com as revistas relacionadas ao modernismo: Klaxon, Antropofagia, Lanterna Verde, Terra Roxa e A Revista. 

VOCÊ TAMBÉM PODE SE INTERESSAR: O que os grandes autores brasileiros do passado nos ensinam sobre o Brasil de hoje? 

Há idade para ler Manuel Bandeira?

Conhecido por  sua seriedade, a impressão é que o autor está relegado à leitura dos adultos e adolescentes. Mas diferente do que pensam,  além de existirem alguns poemas pequenos de Manuel Bandeira, que podem ser lidos em família, a sua trajetória serviu de inspiração para um livro muito especial, idealmente voltado para crianças de 10 a 11 anos: “Minha Pasárgada”.

Nele, inspirada nos poemas imortais de Manuel Bandeira, a autora Rosinha buscou compartilhar sua própria Pasárgada, um lugar afetivo, apresentado de forma tão poética por meio de palavras e imagens. Essa homenagem pode ser entendida como uma releitura da obra de Bandeira. Muito além disso, é um livro riquíssimo de possibilidades textuais e imagéticas, uma excelente forma de mostrar o universo da poesia a leitores de todas as idades.

Quer levar mais do autor para a sua casa? 

Além de levar a obra e a vida de Manuel Bandeira para sua casa, seus filhos também vão gostar muito de aprender sobre o momento em que o autor viveu. 

Em Uma Semana Inesquecível”, as autoras Mércia e Neide recuperam algumas das personalidades e dos momentos que fizeram parte da Semana de 22. Com direito a um passeio por pinturas, esculturas e atividades, esse livro é um mergulho nesse acontecimento artístico por meio de uma história divertida e instigante!

Já em Nasci em 1922, ano da Semana de Arte Moderna” os objetos de um museu falam e contam uma história, a narradora principal é Manuela, a máquina de escrever é ninguém menos do que Mário de Andrade. Ela esteve presente no começo da Semana de Arte Moderna, escreveu com Mário e para Mário e agora está aqui quebrando o silêncio para nos contar como tudo ocorreu. Uma narrativa criativa e instigante, que resgata um momento essencial da cultura brasileira, especialmente feita para os jovens leitores descobrirem mais detalhes sobre esse acontecimento artístico que mudou o Brasil.

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comentários

Deixe uma Resposta

XHTML: Você pode usar essas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

CONTINUE LENDO


Crianças Jovens

Dia 25 de Junho se comemora o Dia do Imigrante. Saiba mais!

O Dia do Imigrante surgiu a partir do decreto nº 30.128 realizado em 14 de junho de 1957. A data,...
Leia mais
Atividades Jovens

Pega a visão! Cabeças pensantes, revolução em curso!

Pega a visão e se liga que o presente é coisa do passado! Um monte de histórias inspiradas em outras...
Leia mais
Atividades Crianças

Brincalelê! Somos gotinhas de um mesmo oceano!

Brincalelê! Nossa família inventadeira de histórias. Histórias que viram brincadeiras, brincadeiras que viram histórias, com dicas de Penélope Martins Somos...
Leia mais
Crianças

Conheça a brilhante história de Frida Kahlo

Com certeza você já ouviu falar no nome Frida Kahlo, mas se ainda não conhece de fato a brilhante história...
Leia mais
1 2 3 24